15/09/2021 08:16:52

Os Melhores Livros de Sérgio Rodrigues

Selecionamos os melhores livros de Sérgio Rodrigues com venda on-line.

Os Melhores Livros de Sérgio Rodrigues

Sérgio Rodrigues nasceu em 1962 e é escritor, crítico literário e jornalista. Mineiro que adotou o Rio de Janeiro, é autor, entre outros, do romance O drible (vencedor do prêmio Portugal Telecom, atual Oceanos) e do almanaque Viva a língua brasileira!, e organizador da antologia Cartas brasileiras, todos publicados pela Companhia das Letras. Em 2011, ganhou o Prêmio Cultura do Governo do Estado do Rio pelo conjunto de sua obra.

1

O drible

Desenganado pelos médicos, um cronista esportivo de oitenta anos, testemunha dos anos dourados do futebol brasileiro, tenta se reaproximar do filho com quem brigou há um quarto de século. Toda semana, em pescarias dominicais, Murilo Filho preenche com saborosas histórias dos craques do passado o abismo que o separa de Neto. Revisor de livros de autoajuda, Neto leva uma vida medíocre colecionando quinquilharias dos anos 1970 e conquistando moças que trabalham no comércio perto de sua casa, no bairro carioca da Gávea. Desde os cinco anos, quando a mãe se suicidou, sente-se desprezado pelo pai famoso. Como nos romances anteriores de Sérgio Rodrigues, há um contraponto de vozes narrativas. Entremeado com o relato principal, transcorre o livro que Murilo escreve sobre um extraordinário jogador dos anos 1960 chamado Peralvo, dotado de poderes sobrenaturais e que teria sido “maior que Pelé” se não tivesse encontrado um fim trágico. A alternância entre o realismo da história de Neto, seco e desencantado, e o realismo mágico da história de Peralvo sinaliza a perícia de Sérgio Rodrigues, um dos narradores mais habilidosos de sua geração. O personagem do velho cronista é o veículo de uma celebração da história do futebol raras vezes empreendida pela literatura brasileira. Murilo Filho, porém, é mais do que isso. Com atraso, como se tomasse um drible, Neto entrevê nas frestas da narrativa do pai - e o leitor, um pouco antes dele - um sombrio segredo de família e um episódio tenebroso dos porões da ditadura militar.

Saiba mais

O drible
2

A visita de João Gilberto aos Novos Baianos: Contos

Neste originalíssimo livro de contos, o premiado autor do romance O drible e de Viva a língua brasileira! brinca com coisa séria. Depois de presenciar um encontro mitológico no céu da MPB, o leitor vai para a cama com Machado de Assis e acompanha um desfile de histórias cheias de graça, prosa afiada, erudição literária e cultura pop. Nos contos de A visita de João Gilberto aos Novos Baianos, o prazer de contar histórias sobre histórias é o antídoto à alardeada perda de potência da literatura em nosso tempo. Assim, a história do mundo pode caber em treze tweets, tornamo-nos cúmplices de uma farsa erótica ambientada na Vila Rica dos inconfidentes e espiamos pela fechadura a intimidade de um famoso personagem machadiano. No conto que abre e nomeia o livro, fantasia pop inspirada no encontro real entre o gênio da bossa nova e os jovens hippies liderados por Moraes Moreira, vislumbra-se uma síntese da contribuição original que a arte brasileira pode dar ao mundo: metade precisão rigorosa, metade delírio e festa. Os mesmos ingredientes podem ser encontrados na prosa entre o culto e o popular que anima um livro dividido em três partes, como um LP impossível. No Lado A ficam as narrativas mais clássicas. O Lado B é dedicado aos fragmentos de um experimentalismo que examina com humor ferino, mas sem perder a ternura, os cacos restantes das velhas catedrais literárias e suas vaidades autorais na era da internet. Fecha o volume a deliciosa novela “Jules Rimet, meu amor”, publicada em 2014 como e-book.

Saiba mais

3

Elza, a garota: A história da jovem comunista que o Partido matou

Unindo o trabalho jornalístico aos artifícios da ficção, Sérgio Rodrigues esmiúça um dos episódios mais controversos de nossa história — que tanto a esquerda quanto a direita fizeram questão de apagar. Tudo indica que Elza Fernandes tinha dezesseis anos quando foi assassinada, em 1936, a mando da alta cúpula do Partido Comunista do Brasil, sob suspeita de traição. A dúvida sobre sua idade é uma das muitas incoerências que circundam a biografia de Elvira Cupello Calônio — a jovem por trás do codinome. Neste romance revelador, Sérgio Rodrigues se vale do talento literário e do rigor jornalístico para tentar preencher algumas dessas lacunas. De um lado, acompanhamos a vida de Molina, aspirante a escritor contratado por um senhor misterioso para escrever suas memórias dos tempos de comunista. De outro, somos confrontados com documentos, relatos e entrevistas, frutos de um trabalho ímpar de investigação e pesquisa. Ao retratar um dos incidentes mais nebulosos da Era Vargas, o romance joga luz sobre uma personagem esquecida e contribui para esclarecer uma questão imprescindível: afinal, por que Elza foi varrida da história do Brasil?

Saiba mais

Elza, a garota: A história da jovem comunista que o Partido matou
4

Viva a língua brasileira!

Este livro é uma declaração de amor à língua portuguesa falada no Brasil. Em forma de verbetes rápidos e instrutivos, dá dicas e tira dúvidas que você sempre teve sobre o uso do idioma. Contra aqueles que defendem que só os irmãos de Portugal sabem tratar a gramática como ela merece, aqui está um antídoto. Contra aqueles que adoram corrigir o que nunca esteve errado e defendem bobagens, aqui está a resposta perfeita. Contra o analfabetismo funcional, o pedantismo do juridiquês, a barbaridade do corporativês, a importação servil de estrangeirismos e o chiclete viciante do clichê, este é um manual perfeito para usar nossa língua em toda sua riqueza e sem nenhum preconceito.

Saiba mais

Viva a língua brasileira!
5

Cartas brasileiras - Correspondências históricas, políticas, célebres, hilárias e inesquecíveis que marcaram o país

Intrigas, confissões, ameaças, estratégias, declarações de amor. Descortina-se um universo inimaginável quando se lê a correspondência dos personagens marcantes da história do Brasil. Dando um novo olhar aos fatos já conhecidos e trazendo à luz missivas inéditas ou pouco difundidas, o jornalista Sérgio Rodrigues apresenta uma saborosa coletânea de oitenta cartas dignas de nota, recebidas ou enviadas por escritores, artistas e políticos ― de Elis Regina a Olga Benário, de Chico Buarque a Santos Dumont, de Renato Russo a d. Pedro I ―, entre outros personagens. Ilustradas por fac-símiles e dezenas de fotos e acompanhadas por breves textos que contextualizam cada carta, as missivas conduzem o leitor por um deleitoso passeio pelos grandes momentos de nossa trajetória. Um convite irrecusável para conhecer o que há de melhor, mais original e imprescindível em nosso país ― a partir dos olhos e da intimidade de figuras extraordinárias.

Saiba mais

Cartas brasileiras - Correspondências históricas, políticas, célebres, hilárias e inesquecíveis que marcaram o país

Posts relacionados


Posts mais recentes


Mais Pesquisadas


Mais lidas


Categorias